Tratamentos e Especialidades

Disfunção Temporomandibular (DTM)

Fundamental para abrir e fechar a boca, falar e mastigar, a articulação temporomandibular passa despercebida pela maior parte das pessoas até que surge um problema. E, segundo a cirurgiã-dentista Juliana Stuginski Barbosa, membro da Sociedade Brasileira de Disfunção Temporomandibular e Dor Orofacial (SBDOF), eles são mais comuns do que se imagina. “Estudos mostram que entre 37,5% e 68,9% das pessoas apresentam ao menos um sinal ou sintoma das disfunções temporomandibulares (DTM) e, dessas, 15% necessitam de tratamento”, aponta
Dor de cabeça causada por tensão, dor ao mastigar, limitação dos movimentos mandibulares e estalos são algumas das reclamações mais comuns de quem sofre com a popularmente chamada crise de ATM (abreviação de articulação temporomandibular). Pelo menos, existe uma grande variedade de tratamentos capazes de resolver ou aliviar o desconforto – desde placas de mordida até uma cirurgia

O que é a Articulação Temporomandibular (ATM)?

icone seta
Antes de falar sobre a DTM, é preciso entender que parte do rosto ela afeta: a Articulação Temporomandibular (ATM). É o nome da articulação que fica próxima ao ouvido, bilateral, que conecta o osso temporal à mandíbula. Além de ossos, esta articulação é composta de ligamentos, menisco e musculatura. A ATM comanda todos os movimentos da mandíbula incluindo comer, falar e mastigar. Por isso, mesmo sendo pequena, ela é uma das partes mais complexas do corpo humano!

O que é a Disfunção da Articulação Temporomandibular (DTM)?

icone seta
Problemas crônicos na ATM costumam ser classificados como Disfunção da Articulação Temporomandibular (DTM), também chamada de dor orofacial. Aqui, estão incluídos sintomas como mandíbula estalando, dores de cabeça frequentes e até mesmo dificuldades para abrir e fechar a boca. Embora seja um quadro comum, esse transtorno é pouco conhecido e, por isso, pode demorar a ser identificado.

Quais são as causas da DTM?

icone seta
Por se tratar de uma doença ainda pouco conhecida, em muitos casos, não foram encontradas claramente quais são as causas para a DTM. Acredita-se que estes podem ser alguns dos fatores relacionados ao desenvolvimento de disfunções na ATM: - traumas na mandíbula; - artrite na ATM; - má postura; - características anatômicas, relacionadas à formação da mandíbula durante o nascimento; - hábitos como morder os lábios ou bochechas; - hábitos como apoiar a mandíbula nas mãos, morder pontas de caneta e roer as unhas; - distúrbios do sono e dificuldade de dormir; - estresse. Além disso, o bruxismo (caracterizado pelo ranger involuntário dos dentes) e o apertamento dental também podem estar relacionados ao surgimento dos problemas na ATM.

Quais são os sintomas da DTM?

icone seta
A DTM pode afetar a própria articulação ou então a musculatura da mandíbula. Os sintomas mais comuns são: - Dor na região da articulação temporomandibular (próximo ao ouvido); - Dor na musculatura facial; - Dores no pescoço e nos ombros; - Mudança brusca no encaixe da mandíbula; - Sensação de “clique” e estalos ao abrir e fechar a boca; - Flacidez nos músculos dessa região; - Cansaço no rosto, principalmente ao mastigar; - Limitação para abrir e fechar a boca; - Zumbido e sensação de ouvido entupido.

O que pode acontecer se não tratar a DTM?

icone seta
A longo prazo, o transtorno pode trazer consequências graves para sua saúde bucal. Especialmente aquelas disfunções relacionadas aos problemas articulares, pois podem gerar doença degenerativa, e consequentemente gerar alterações na mordida. As alterações na ATM também estão relacionadas a casos de depressão e ansiedade.

Existe cura para disfunções na ATM?

icone seta
Existe tratamento para a DTM. Lembre-se: mesmo em tratamento, é possível ter algumas crises de dor na ATM ao longo do tempo. Ainda assim, existem técnicas simples e não-invasivas para contornar o problema.

Como funciona o tratamento para DTM?

icone seta
Como a DTM pode ter diferentes causas e efeitos sobre o corpo, há diversas abordagens, as principais são odontológica e fisioterápica. Em alguns casos, deve-se ter uma abordagem multidisciplinar incluindo profissionais como psicólogos, fonoaudiólogos, endocrinologistas e até mesmo neurologistas.

Quais os tratamentos para DTM?

icone seta
- Placas de mordida; - Fisioterapia; - Cirurgia; - Acompanhamento psicológico; - Exercícios para relaxamento muscular; - Compressas frias para controlar a dor durante crises; - Medicamentos, principalmente anti-inflamatórios.

Um estilo de vida saudável pode prevenir a DTM?

icone seta
Verdade! Como os fatores associados à DTM são hábitos parafuncionais ou resultado do estresse, manter um estilo de vida saudável é uma das melhores maneiras de prevenir o transtorno. Lembre-se sempre de corrigir a postura e inclua terapia e exercícios físicos na sua rotina. O bem-estar do corpo também é importante para um sorriso saudável!

A DTM pode mudar o encaixe dos meus dentes?

icone seta
Sim! Um dos principais fatores relacionados à DTM é um deslocamento brusco e repentino da mandíbula, gerando o desencaixe das articulações. Se sua mordida está te incomodando, pode ser um sinal de que você está lidando com o transtorno.

Agendar Consulta

Aguarde Estamos enviando sua mensagem.
Envio confirmado Responderemos o mais breve possível.
  • Rua Machado de Assis, 317
    Boqueirão - Santos/SP
  • Estacionamento
    Privativo no Local